As particularidades da audiodescrição

O QUE É AUDIODESCRIÇÃO?

É uma tradução intersemiótica, ou seja, a tradução em palavras posteriormente locucionadas de imagens estáticas (fotografias, maquetes, esculturas, livros, etc.) ou dinâmicas (eventos ao vivo, produções televisivas ou cinematográficas, entre outros).

QUEM SÃO OS PROFISSIONAIS QUE TRABALHAM COM AD?

Na audiodescrição, há quatro profissionais que chamo de guerreiros:

1) Audiodescritor

O roteirista. É ele quem elaborará a descrição em conformidade com algumas diretrizes próprias, pré-estabelecidas. O audiodescritor é a pessoa que fará as melhores escolhas, avaliará o que é relevante e deve ser mantido e o que pode ser omitido. Ele também é responsável pelas marcações para a inserção da audiodescrição entre as falas dos personagens, no caso de produções audiovisuais.

2) Revisor

O revisor pode ou não fazer parte dos guerreiros. Na realidade, o próprio audiodescritor é capaz de revisar o seu trabalho antes do envio ao consultor, e este último também pode agregar essa tarefa, desde que tenha o conhecimento adequado para isso.

É provável que as agências ou as empresas que contratem os profissionais de audiodescrição optem por não incluir o revisor no processo por questões financeiras, no entanto, a sua presença é de suma importância para que haja coesão na narrativa e que ela esteja de acordo com as regras gramaticais vigentes. Investir em um revisor só trará benefícios.

3) Consultor

É imprescindível que o consultor seja uma pessoa com deficiência visual, pois só assim teremos a certeza de que a descrição será compreendida por esse público-alvo. Na prática, é ele quem dará a palavra final. Entretanto, as escolhas feitas por esse profissional podem ser discutidas com o audiodescritor ou até mesmo com o revisor, se houver, para melhor adequação do texto a ser locucionado.

4) Narrador

O narrador pode ser uma pessoa com ou sem deficiência visual, e não é necessário ter DRT de ator ou atriz. Ele é o responsável pela leitura da narrativa elaborada pelo audiodescritor, inclusive seguindo as orientações marcadas no roteiro. Um bom narrador precisa ter entonação, volume e velocidade adequadas na fala, além de ótima dicção.

DIRETRIZES DA AUDIODESCRIÇÃO

É muito importante ressaltar que uma audiodescrição precisa ser bem elaborada, levando em consideração alguns aspectos como: o direcionamento da narrativa, por exemplo, da esquerda para a direita, de baixo para cima, etc.; o tempo verbal utilizado, normalmente o presente do indicativo; a relevância do que deve ser descrito; a linguagem adequada com base na formalidade ou na informalidade, dependendo do cenário; a imparcialidade do audiodescritor e outros elementos que precisam ser analisados na composição do roteiro.

 

OUTRAS PARTICULARIDADES

Na audiodescrição, é possível realizar a inclusão de notas proêmias, rubricas, deixas e marcações. Vamos falar um pouquinho sobre cada uma delas.

Notas prôemias

São informações, muitas vezes técnicas, que são incluídas no projeto antes da audiodescrição. Tomemos como exemplo uma peça teatral. Nas notas proêmias podem ser inseridas as informações sobre os personagens, as vestimentas, o cenário, a ambientação e qualquer outro aspecto relevante da peça que possibilite melhor compreensão do público. As notas são sempre lidas antes da audiodescrição, inclusive as de imagens estáticas como: fotografias, esculturas, pinturas, livros, etc.

Rubricas e Deixas

Nada mais são do que instruções para o locutor, por exemplo: fala um pouco mais rápida, após um determinado som, antes de alguma reação do personagem, e outras orientações.

Marcações

As marcações ocorrem em produções audiovisuais e são similares às marcações de legenda. No documento em formato Word são inseridos os tempos em horas, minutos e segundos da entrada e saída da audiodescrição, entre as falas dos personagens. Em documentários ou até mesmo em vídeoaulas ou palestras, pode ocorrer a sobreposição das falas da AD às dos personagens por falta de espaço/pausa para a sua inserção, no entanto, esse procedimento deve ser evitado sempre que possível.

 

MERCADO DE AUDIODESCRIÇÃO

A audiodescrição é um trabalho sério e de extrema importância social, já que possibilita a inclusão de pessoas com deficiência visual aos inúmeros projetos artísticos, educacionais, culturais, turísticos, de entretenimento, entre outros. Não pense que é só descrever o que você vê; é preciso análise do que deve ser descrito e como deve ser descrito. O estudo e a prática formam a dupla dinâmica.

Além de tradutora e legendadora, sou audiodescritora e posso, com certeza, recomendar os cursos que realizei com a professora Ana Julia Perrotti-Garcia, por meio da plataforma da Azimuth e-Learning, com a consultoria de Luciane Molina; duas excelentes profissionais que me deram o embasamento necessário ao meu trabalho. 

Se você se interessou por essa área, saiba que o mercado está em expansão, o que para um tradutor é um bom sinal. Acredito que nos próximos ano haja boas possibilidades de trabalho para quem estudar e se dedicar com afinco à audiodescrição.